30 November, 2008

O Rádio

Ontem a noite, procurando documentos em uma pasta antiga de correpondências da AME - Aliança Municipal Espirita de Cataguases, encontrei parte de uma aula de evangelização da criança, datada de novembro de 1988. Era a aula 32 do Ciclo I"B", tema Amizade, do DEC/AME-JF. Segue a história que serviu naquela época para apresentar às crianças a importância da participação de todos em determinada atividade:



Estava chegando o dia em que as crianças de uma escola de evangelização iriam comemorar o dia das crianças. Para tal, o I ciclo estava preparando uma peça de teatro. Ia ser a história de Guilherme, um menino que não gostava de ajudar ninguém e que no final da peça se tornaria bondoso e prestativo.
Todas as crianças do I ciclo iriam participar de alguma forma, pois na estória havia vários personagens. Diogo, entretanto,só queria participar se recebesse o papel principal, mas ele não conseguia fazer direitinho a representação. Tentaram várias vezes, em vários ensaios e nada... Então as crianças sugeriram que outro menino fizesse o papel principal e Diogo receberia outro. O menino ficou muito aborrecido. Terminado o ensaio, foram todos embora...
Assim que Diogo chegou em casa, sua mãe notou que ele estava aborrecido.
- O que aconteceu, meu filho? - perguntou ao menino.
_ Eu não quero mais participar do teatro.
_ Eu não vou mais fazer o papel do Guilherme, que é o papel principal...
Sua mãe ficou um pouco pensativa e depois de alguns instantes, disse-lhe:
_ Diogo, apanhe o nosso radinho de pilha (o evangelizador deve mostrar um radinho de pilhas). Sem entender direito para que serviria o radinho, ele foi buscá-lo entregando-o em seguida. A senhora ligou o rádio comentando com Diogo:
_ Veja só este rádio,para que possamos ouvir as músicas precisamos da ajuda de muitas partes que não vemos, mas que são muito importantes. Observe as pilhas que estão juntinhas umas das outras. Abriu o rádio,mostrando as pilhas e continuou falando:
Sem elas o rádio não funciona, no entanto, ninguém as vê. Da mesma forma, todas as pessoas têm o seu papel. Para que o rádio funcione bem, todas as peças têm que estar juntas, cada uma fazendo a sua parte. Veja o que acontece quando retiramos uma das pilhas: o rádio fica mudo.
Assim somos todos nós - falou a mãe - quando trabalhamos juntos, com os nossos amigos, conseguimos que o nosso trabalho fique melhor. À medida em que vamos realizando as tarefas, vamos ficando mais e mais amigos e mais fácil ficará o trabalho. Lembre-se de que o teatro da escolinha só ficará bom se todos forem bastante amigos para ficarem juntos, formando uma boa equipe.
Diogo deu um sorriso demonstrando que não estava mais aborrecido com seus amiguinhos e foi participar do teatro da escolinha.


Fazendo as devidas atualizações tecnológicas penso que esta história ainda pode e deve ser utilizada para que, tanto crianças quanto adultos reflitam sobre o trabalho em equipe e sua importância na sociedade.

2 comments:

Edson Campos said...

Parabéns pelo seu blog.
Eson Campos

Ana Cristina A. S. Freitas said...

Gosto muito do seu blog. Estou oferecendo a vc o selinho da amizade. Visite o blog http://doutrinadeluz.blogspot.com para pegar. Abraços fraternos.